Programação Completa

OFICINAS

Oficina de Roteiro | Marcelo Paes de Carvalho | 08 às 12h
Dias: 20, 21, 22, 23 e 24

Oficina destinada a estudantes ou profissionais nas áreas de fotografia, cinema, artes plásticas, design, arte-educação, professores e todas as pessoas que usam o olhar como ferramenta de trabalho e/ou desenvolvimento pessoal.

Objetivo: O objetivo teórico e técnico da expressão audiovisual, assim como o conhecimento crítico da forma como o cinema e a televisão influenciam o que somos e o modo como encaramos o trabalho e a vida, constrói um novo e instigante campo de conhecimento. O resultado é a abertura de uma consciência positiva de cada participante e a descoberta de novas potencialidades profissionais e pessoais.

IMG_9136-450px

Oficina Criativa de Fotografia | Ghustavo Távora | 14 às 18h
Dias: 19, 20, 21, 22, 23 e 24

Oficina destinada a estudantes ou profissionais nas áreas de fotografia, cinema, artes plásticas, design, arte-educação, professores e todas as pessoas que usam o olhar como ferramenta de trabalho e/ou desenvolvimento pessoal.

Objetivo: propor o uso prático de tecnologias como meios para a produção, documentação e difusão de atividades em mediação artística, todas elas essencialmente educativas e “encantadoras” – posto que o nosso objetivo maior é “encantar” o público do evento, com atividades criativas, inspiradoras e interativas.

12314906_10153747596617010_1704329999_o

Oficina de Graffiti | Johny C. | 14 às 18h
Dias: 20, 21, 22, 23 e 24

A oficina visa ampliar o entendimento sobre a cultura do Graffiti, bem como despertar o fazer artístico e a capacidade de desenvolver técnicas mais avançadas através da manipulação dos materiais básicos. Dessa forma, amplia-se o saber a cultura do graffiti, instruindo e formando novos artistas com conceitos diversos sobre a arte de rua, e tornando possível a realização de um resultado final desejado. Destinada a estudantes ou profissionais nas áreas de artes plásticas, design, arte-educação, professores e interessados.

Objetivo: Aplicação de desenvolvimento do graffitti nas artes visuais e na arte urbana.

11365_352251604944810_6012213980074009489_n

INTERVENÇÕES | PERFORMANCES |EXPOSIÇÃO | CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS | WORKSHOPS | MOSTRAS DE CINEMA | GRAFFITI

Workshop Dobrinhas | Eva Duarte | 15h
Dias: 23 e 24

Dobrinhas é o nome carinhoso dado por Eva Duarte aos seus origamis. A artesã também é jornalista e estudante de Letras. Pratica origami diariamente há 12 anos, tempo ao longo do qual já desenvolveu projetos das mais diversas naturezas. À opção por materiais facilmente encontrados no Recife, a fim de ter um mínimo controle sobre a cadeia produtiva que lhe dá suporte, chama de Origami de Guerrilha. Sendo assim, utiliza papéis de alta qualidade, porém de gramaturas mais altas, substitui fios de seda pelos de algodão e introduz especiarias nas montagens dos móbiles.

beija-flor-1

Intervenção Floreando Palavras | Ghustavo Távora | 15h
Dia: 23

Exposição de “FLORtografias” tanto do acervo pessoal do Designer, quanto as fotografias de flores que serão criadas pela oficina. Neste dia iremos convidar o pessoal de Literatura e Poesia, para atuar conosco este dia. Iremos expor as fotografias de flores no jardim e iremos incentivar o público a escreverem “Versos nos versos das Flores”.

Mostra de Cinema Parquinho | 17h30
Dia: 23 e 24

Mostra de filmes com temática infantil.

Para ver os filmes que serão exibidos, acesse os seguintes links:

http://www.festivalartenoparque.com.br/saiba-a-programacao-de-filmes-em-exibicao-no-festival/

http://www.festivalartenoparque.com.br/programacao-de-exibicao-de-filmes-no-domingo/

Live Painting Colaborativo | 15h
Dias: 23 e 24

O público poderá colaborar com a pintura de painéis, usando a técnica do graffiti com orientações do professor de graffiti Johny C..

Foto-por-Josinaldo-Barbosa-(2)

Intervenção Borracha Livre no Parque | 15h
Dias: 23 e 24

Intervenção da artesã Ana Rosa Wanderley que utiliza a borracha como principal matéria-prima para suas criações. Em parceria com o fotógrafo Xirumba os interessados serão fotografados com as acessórios bem divertidos produzidos pela artista para o carnaval. Divirta-se!

Exposição Coletiva de Fotografia Pernambucana | 15h
Dias: 23 e 24

Participação dos fotógrafos Heudes Régis, Joãomiguel Pinheiro, Victor Jucá, Francisco Baccaro, Gustavo Bettini,  Ana Araújo, Teresa Maia, Marília Morais e Rebeca Morais .

Saiba mais sobre esses profissionais e seus projetos:

http://www.festivalartenoparque.com.br/conheca-alguns-dos-fotografos-da-exposicao/

http://www.festivalartenoparque.com.br/mais-fotografos-que-estarao-presentes-na-exposicao-coletiva-de-fotografia/

Plantio de Árvores | 16h
Dia: 23

O Festival Arte no Parque vai distribuir mudas de árvores floríferas como parte de sua programação, que acontecerá entre os dias 19 e 24 de janeiro de 2016, no Sítio Trindade, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. A iniciativa, que será realizada em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Governo do Estado, também contará com o ensino apropriado de como plantar as mudas distribuídas. A proposta é chamar a atenção dos participantes para a luta contra o desmatamento.

Workshop Caixinha Mágica | Ivana Borges | 16h
Dias: 23 e 24

O projeto Caixinha Mágica oferece oficinas e experiências lúdicas aonde a origem da fotografia é relembrada, através da confecção de câmeras artesanais inspiradas no formato das antigas máquinas analógicas. Proporciona o contato concreto com o equipamento que deu origem a arte.

Durante a vivência vários tipos de câmeras são apresentados, algumas do século passado, enquanto uma aula sobre suas histórias acontece.

IMG_4154-(1)post

Contação de Histórias | Adélia Flor | 15h
Dia: 23

Apresentar ao público de forma lúdica e criativa, assuntos como consciência ambiental e sustentabilidade. Esta apresentação é uma realização em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife.

Esta apresentação contará com a tradução de LIBRAS (Lingua Brasileira de Sinais) em tempo real.

Apresentação de Dança Inclusiva | Luana Perrusi | 16h40

Dia: 23

Luana Perrusi, 23 anos, possui uma doença rara que tem como maior desafio o domínio do seu corpo. Sua maior paixão: a dança…  “Com ela descobri que meu corpo fala e que minha alma dança”. Em uma união da Fala Motivacional e Dança Inclusiva, um espetáculo de emoção, incentivo as pessoas a viver os sonhos independente de qualquer dificuldade que possa existir.

FB_IMG_1452462757501

Performance Teatral Cordelina | Odília Nunes | 17h
Dia: 23

Uma mulher viajante segue com sua carroça cheia de segredos, estórias, amuletos, ossos e medicina popular que vão sendo revelados durante o espetáculo. Entre tantas coisas existe Cordelina, uma boneca gigante que é avivada pela personagem para contar sobre o que não pode morrer em nós. O lado de dentro desta figura primeira vem falar da delicadeza, do dançar e de pequenas coisas que faz crescer o que nos vale a pena…”

10367714_4065406650551_8902508211002477499_n

VJs Retinantz | Mary Gatis | 18h
Dias: 23 e 24

Mapeamento de vídeo com a VJ Mary Gatis na faixada do Casarão Sítio Trindade com imagens/projeções do festival Arte no Parque.

Video mapping ou mapeamento de vídeo é uma técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos ou superfícies irregulares, tais como estruturas de grandes dimensões, fachadas de edifícios e estátuas (cuja projeção pode ser feita a 360º). Através da utilização de um software especializado os objetos de duas ou três dimensões são formados virtualmente, a partir dessas informações o software interage com um projetor para adaptar qualquer imagem à superfície do objeto escolhido.

Untitled

Mostra de Cinema Pernambucano
Dias: 23 e 24 | 18h30

Exibição de curta-metragens Pernambucano.

Dia: 23 | 20h

Exibição de longa-metragem Pernambucano

Para ver os filmes que serão exibidos, acesse os seguintes links:

http://www.festivalartenoparque.com.br/saiba-a-programacao-de-filmes-em-exibicao-no-festival/

http://www.festivalartenoparque.com.br/programacao-de-exibicao-de-filmes-no-domingo/

Performance Poeiras Sonoras | Paulo Meira | 19h
Dia: 23

“Poeiras sonoras” é composta dos seguintes elementos: o performer, um drone, 15 radios e uma transmissão radiofônica. Concebida especialmente para este evento, aborda as supostas relações entre nós humanos com a existência | presença de seres alienígenas, tendo como principal referencia a transmissão “Guerra dos Mundos” de Orson Welles, 1938.

24-mensagens-sonoras,-2015.-vista-parcial-da-mostra.-mamam

Intervenção Piracema Criativa | Ghustavo Távora | 15h
Dia: 24

Uma instalação com peixes muito coloridos, que podem ser usados de muitas formas como entretenimento e interatividade. Iremos realizar um #FISHNIC, #FIQUEPEIXE ( instalambe – a turma ImaginautasARTENOPARQUE documenta as pessoas frente ao painel do Peixe ) , #SELFISH, a pessoa também pode fotografar-se com os peixes , a customização de camisetas com stencil de peixes que ocorrem no Rio Capibaribe e também desenhos para colorir.

2

Workshop Brinquedo Monstrinho | Lia Letícia | 15h
Dia: 24

Comprar, usar, descartar, comprar. Somos bombardeados por estas imposições. Pensando nisso, propomos às crianças trazerem aqueles brinquedos já escanteados ou quebradinhos para transformá-los num lindo monstrinho! Junta uma perna aqui, uma roda acolá e um Frankestein voilà!

O objetivo das oficinas “Brinquedo Monstrinho“ é incentivar esses brinquedos libertadores. Através da prática, tocar em questões como consumismo, reaproveitamento, fantasia e criatividade. Busca integrar o ensino artístico, afetivo e humanístico ao público infantil.

BRINQUEDO-MAUMAU

Intervenção Fotosinta-se Noronha | Ghustavo Távora | 15h
Dia: 24

Vivência foto-sensorial onde o público interage com os painéis fotográficos de Noronha, e são então fotografados pela turma ImaginautasARTENOPARQUE, com a atividade: INSTALAMBE! Lançando as imagens no ar com o #(hashtag) #Fotosintaseartenoparque.

1

Espetáculo “Um Sonho de Cidade” | Turma Mangue e Tal | 16h
Dia: 24

O espetáculo conta a história de Morena, uma garça azul que tem um sonho na vida: viver no Recife. Ela decide embarcar neste sonho quando põe ovos e forma um ninho (afinal, criar seus filhos perto da cultura Pernambucana sempre fez parte da sua fantasia). Ao chegar na Veneza Brasileira, a ave procura no mangue um lugar para acomodar o ninho. Mesmo tendo encontrado uma árvore segura, tem os seus ovos raptados por um malfeitor, mais conhecido como “Seu Machado”.

A encenação tem aproximadamente 40 minutos de duração. É um espetáculo lúdico onde as pessoas de todas as idades poderão interagir. É uma Realização da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife.

Mostra Especial Fernando Spencer | 19h30
Dia: 24

Fernando Spencer nasceu no Recife, também foi jornalista e trabalhou por 40 anos no Diário de Pernambuco. Autor de mais de trinta filmes e documentários, sua ligação com o cinema começou na década de 1960. Considerado um dos pioneiros do cinema em Pernambuco, tendo se destacado com o uso Super 8, entre suas produções estão Bajado – um artista de Olinda (1975), Estrelas de celulóide (1987) e O último bolero no Recife (1987). O cineasta foi coordenador da Cinemateca da Fundação Joaquim Nabuco por vinte anos, de onde se aposentou em 2000. Em 2007, ganhou o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco.

FEIRA ARTE NO PARQUE | 15h
Dias: 23 e 24

Participação de Empreendedores Criativos, artistas, designers, fotógrafos, escritores e editoras independentes.

Barbarizá Ateliê de ideias, Livrinho de Papel Finíssimo, Borracha Livre, Seu Mundico, Pê de Ovo, Sépala, Amor de Fruta, Micro Mundo.

Para saber mais, acesse este link:

http://www.festivalartenoparque.com.br/feira-arte-no-parque/

COMIDINHAS | FOOD BIKES | 15h
Dias: 23 e 24

Comidinhas saudáveis.

Um Lugar, Donatê, Lolita da Vonita, Doces Mimos Chocolateria, Oficina de Palha, Natudelas, Frutas do Pote, Docecleta, Bikolé, Loop Chips, Tapicleta, Black Burger, Oia que massa!, Japa na rua, Bike & Food.

Mais informações, no link:

http://www.festivalartenoparque.com.br/food-bikes-que-estarao-presentes-durante-evento/

SHOWS

Dia 23 de Janeiro / Sábado
16h – Batuqueiros do Silêncio

Projeto Som da Pele de música para surdos, com a ajuda de uma metodologia inédita e inovadora a MusiLibras, desenvolvida por Ras Batman Griô, onde as figuras de tempo musical utilizadas para escrever música, são reconhecidas através de um alfabeto em forma de sinais visuais.

batuqueiro do silêncio

18h – Gilú Amaral

É tido como um dos melhores percussionistas de sua geração. Traz consigo uma vasta experiência musical. Fundador da Orquestra Contemporânea de Olinda, do Grupo Instrumental Wassab e da Academia da Berlinda. O músico originário da Cidade de Olinda vivencia a música desde a infância, conhecendo as estruturas rítmicas de músicas consagradas nos terreiros de Candomblé e de Cultura Popular.
Vai apresentar seu show solo’’ Percursos’’ que explora todo seu conhecimento.

gilu2

20h30 – Isaar & Maciel Salu

Com quase 20 anos de carreira levando a música de Pernambuco para o mundo, Maciel Salú e Isaar finalmente realizam um projeto que há anos era guardado a sete chaves: cantar juntos num projeto que trás as referencias da música negra brasileira. Dessa união, com a bagagem cheia de histórias, Maciel e Isaar criam um novo espetáculo sem rótulos e rico de influências da música brasileira e mundial.

Maciel Salu e Isaar Fotos - Andrea Rêgo Barros e Alex Vinícius

Dia 24 de Janeiro / Domingo
16h – Lu Rabelo

A poeta, cantora e compositora Lu Rabelo reúne poemas e músicas de sua autoria. Guiada pela intuição, emoção, espontaneidade e experimentalismo, suas poesias e canções têm como motes a Natureza, as Paixões, a Poesia, o Tempo, o Ser.

LuRabelo-18 Foto Olga Wanderley (1)

18h – Inconsciente Coletivo

Música instrumental formado por Carlos Pérez na bateria e percussão, Diego Drão nos teclados e José Lencastre ao sax. Desta mistura que nasce o eclético e dinâmico repertório que vai do jazz ao popular, sem fronteiras e em constante evolução.

INCONSCIENTE COLETIVO

20h – Areia & Grupo de Música Aberta

Projeto instrumental do contrabaixista, compositor e produtor musical Walter Areia. O quarteto reúne no seu jazz brasileiro, um pouco da sonoridade da música do oriente, trazida pelos portugueses e a batidas africanas. Tocam inspirados por uma forma mais ancestral de improvisação, batizado por Areia de Música Aberta. Os motes reaparecem após cada solo, como faz o cantador nordestino com sua poesia.

Vladia_Lima_01